Curso de Técnicas Operacionais de Policia Penal 7

A solenidade de formatura do Curso de Técnicas Operacionais de Policia Penal (TOPP XI), realizada nesta sexta-feira (15), no Complexo Penitenciário do Estado (COPE), em São Pedro de Alcântara, é um marco na carreira de 25 servidores públicos. O grupo formado por 23 policiais penais de diversas unidades prisionais de SC (sendo três do Acre), 01 Guarda Municipal de Florianópolis e 01 Agente de Segurança Socioeducativo ficou confinado por 19 dias, no Centro de Treinamento do COPE, enfrentando situações que testaram à exaustão o equilíbrio emocional, psicológico e físico dos participantes. O TOPP XI, uma das formações mais desafiadoras oferecidas pela Academia de Administração prisional e Socioeducativa (Acaps), começou com 49 inscritos e apenas 25 conseguiram concluir o curso.

Em seu pronunciamento, o Secretário de Administração Prisional e Socioeducativa, Policial Penal Leandro Lima, resumiu a importância da atividade. “Não estamos apenas formando novos operadores, mas novas lideranças comprometidas com o futuro dos sistemas prisional e socioeducativo”. Ele também destacou a participação daqueles que não conseguiram concluir a formação. “Espero que estes 24 servidores que não conseguiram obter êxito neste momento que considerem o TOPP XI como um aquecimento para a próxima edição, que será entre os dias 29 de novembro e 15 de dezembro em Chapecó”, disse o titular da SAP.

Leandro Lima destacou a parceria e o apoio do Secretário Adjunto, Edemir Alexandre Camargo Neto, na gestão dos recursos que garantem o atendimento de todas as necessidades da secretaria e a realização de novos investimentos. “Por meio de uma revisão cuidadosa dos contratos, a SAP conseguiu economizar cerca de R$ 100 milhões, recursos esses que estão sendo reinvestidos para atender importantes demandas como aquisição de viaturas, uniformes, entre outros. Outro investimento relevante para todas as áreas da SAP é o Programa SAPCiência que vai ofertar cursos de especialização, mestrado e doutorado para os servidores da SAP totalmente custeados pela secretaria”, concluiu.

Emocionado e representando os formandos, o Policial Penal Carlos Alberto de Sousa, disse que os dias de confinamento serviram para fortalecer ainda mais os laços com a família e o compromisso com o trabalho. “É um curso difícil, mas saio dele realizado profissionalmente. A gente chega de um jeito e sai transformado para melhor”, declarou.

O Coordenador do TOPP XI, Policial Penal Wagner Leandro de Lima, que fez a formação em 2015 agradeceu a parceria e apoio dos instrutores. “Acredito que atingimos nosso objetivo que é o de formar profissionais para atuar em intervenção, escolta e áreas de segurança das unidades”, enfatizou Wagner.

O Diretor do COPE, Policial Penal Thanael Hoenicke, assinalou que a dinâmica do curso vai revelando os perfis dos participantes aptos a atender as diversas demandas do sistema. “Uma nova etapa se inicia na vida profissional dos integrantes do TOPP XI, a partir desta vivência que gera tanto conhecimento e aprendizado”.

O Curso

Ao todos foram 330 horas/aula divididas entre disciplinas práticas como, por exemplo, Intervenção Tática Prisional, Simulação de Situações de Crise, Nivelamento em Tiro com os mais diversos tipos de armamento e escolta. As disciplinas teóricas abordaram Direito Penal, Políticas Públicas e Conduta Funcional, entre outros temas afetos à profissão.

Também participaram da solenidade, o Diretor do Dease, Zeno Tressoldi, o Comandante da Guarda Municipal de Florianópolis (GMF), Valci Brasil Júnior e o Coordenador do Centro de Ensino da GMF, João Godói, equipe de instrutores da Acaps e familiares dos formandos.

Curso de Técnicas Operacionais de Policia Penal0001