TRABALHO CHAPECOA experiência do Fundo Rotativo no Complexo Penitenciário de Chapecó é um dos destaques da 1ª Coletânea Boas Práticas Trabalho e Renda no Sistema Penitenciário Brasileiro, publicada nesta terça-feira (04), pelo Depen. O artigo assinado pelo Superintendente da Regional Oeste, Policial Penal Alecssandro Zani, relata as parcerias entre o Fundo Rotativo e empresas públicas e privadas, além das oficinas que são empreendidas pelo próprio fundo.

De acordo com o Depen, o objetivo da publicação é demonstrar as ações de destaque das Unidades Federativas sobre a temática, incentivando a aplicação de atitudes positivas. Para isso, o Depen reuniu 36 projetos de 13 estados com iniciativas que possam inspirar os demais entes federados a replicar e fomentar o trabalho dos presos, a fim de contribuir com a efetiva ressocialização.

Assim, durante o ano de 2021, a Diretoria de Políticas Penitenciárias (DIRPP) do Departamento, por meio da Coordenação de Apoio ao Trabalho e Renda, convidou as secretarias estaduais responsáveis pela administração penitenciária para composição do documento com relatos de as experiências exitosas relacionadas ao trabalho prisional.

Com a Coletânea, é possível verificar o engajamento das Secretarias da Administração Penitenciária brasileiras para a promoção da dignidade da pessoa humana e da valorização do direito social ao trabalho. Além disso, por meio deste material, foram apresentados os diversos benefícios do trabalho prisional para as pessoas presas, para o sistema penitenciário e, indo além dos muros das prisões, para toda a sociedade.

O Depen reforça a importância do comprometimento dos profissionais dos sistemas prisionais que realizam um trabalho com excelência, buscando estratégias, recursos, parcerias com a comunidade, Ministério Público, Poder Judiciário, empresas privadas, a fim de contribuir com os projetos e efetivar o envolvimento de presos em atividades laborais e de geração de renda.

O Departamento Penitenciário Nacional publicará a coletânea periodicamente como forma de estimular as ações na temática por acreditar na ressocialização e em todos os benefícios para o sistema penitenciário e para a sociedade por meio da atividade laboral no ambiente prisional. Acesse a publicação aqui.

*Com informações da Assessoria de Imprensa do Depen